Literatura

Por agora tens que descansar.

Por agora tens que vergar a tua vontade e descer à câmara escura onde se suspendem todos os sentidos e permanece apenas aquela saudade lenta e incómoda do movimento. Pois agora é o momento de descansares o corpo para libertares a mente, e como nos céus, os teus movimentos são cada vez mais estacionários. Mínimos. Primários. Fetais.

Faz conforme te foi instruído. Abraça o Inverno. Faz-te Inverno.

Read more →

escuta o clamor da Mãe
— é o clamor das águas
águas de um ventre esperançoso
águas de trovões e granizo

Read more →